Você conhece o seu maior inimigo?

Tarcísio Melo

images-cms-image-000476808Muitos que irão ler esse artigo já sabem que tive um projeto vencedor em um dos maiores eventos de Inovação da América Latina.  Muitos não imaginam qual foi o real valor dessa premiação para mim.

Certamente não foi a visibilidade, os resultados financeiros ou as oportunidades que surgiram a partir dela. Lógico que isso foi e está sendo extremamente importante.

Uma dica é que não levei o esse prêmio dentro da minha mala para a minha casa.

Para facilitar a compreensão, preciso dividir alguns fatos curiosos com vocês:

  • Soube do concurso mas não queria me inscrever por acreditar que não teria nenhuma chance ;
  • Uma amiga me ligou e me incentivou a fazer a inscrição. Eu relutei muito, mas acabei me inscrevendo no último dia;
  • Entre 4.980 inscritos, soube que o meu projeto havia sido selecionado na última etapa, que também aconteceu no último dia de seletiva e ficamos entre os 360 projetos que participaram do evento;
  • No dia do evento, eu fui o último dos 13 finalistas a ser escolhido, ou seja, fui o último a me apresentar para a grande banca de jurados e para a plateia;
  • Durante o evento eu quase fui embora antes de terminar a divulgação e apresentação dos finalistas porque não acreditava que ficaria entre eles. Achava que ter ficado entre os 360 já tinha sido uma grande vitória e eu não passaria disso;
  • Depois de fazer a minha apresentação e perceber que tinha me saído bem, já estava mais do que satisfeito por ter sido um dos 13 finalistas do evento. Eu realmente não esperava que acontecesse mais nada mais até ouvir o resultado final e o meu nome ser chamado. Confesso que demorei para acreditar que a minha ideia tinha sido a grande vencedora.

Pergunto a você que leu esse artigo até aqui: Qual você acredita que foi o maior aprendizado que eu tirei dessa vitória?

Depois desses fatos que relatei em tópicos fica fácil compreender que diante de uma série de coincidências da vida, grande parte delas extremamente improváveis, o verdadeiro aprendizado que tive foi saber que tenho a obrigação de acreditar mais em mim. Principalmente nas coisas mais improváveis que a vida guarda para cada um de nós.

O meu pai sempre me falava que eu já era um vencedor porque tinha sido o primeiro, dentre milhões de espermatozoides. Lógico que ele não deixa de ter razão, e pensando assim, todos nós somos vencedores do acaso, o que é uma verdade, não é? Rsss…

Por isso, sempre respondo com outra pergunta a cada pessoa que quer saber o que deve fazer para vencer um prêmio de inovação e obter sucesso com os seus projetos pessoais. E eu sempre respondo com outra pergunta.

– Será que você, quando se olha no espelho, enxerga o seu verdadeiro tamanho? Compreende o verdadeiro poder que tem em suas mãos? Será que faz tudo que está ao seu alcance para alcançar os seus objetivos, ou vive se “sabotando”, dormindo um pouquinho mais, adiando para o dia seguinte, achando que não vai conseguir, como muitos?

Primeiro, para chegar a qualquer resultado desejado, precisamos ter certeza de quem somos! E, sempre, sempre acreditar que o improvável pode acontecer! Porque, assim como quem está quase morto ainda vive, quem quase luta, já perdeu…

Se quiser sucesso, se prepare para o fracasso e siga em frente! Sempre!

Tarcisio Melo é Engenheiro de Inovação e Palestrante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *