Forcepoint simplifica a segurança cibernética por meio de análise de comportamento baseada na nuvem

A líder de segurança cibernética global, Forcepoint, hoje fortaleceu seu portfólio de segurança em nuvem para capacitar equipes de segurança com os novos controles direcionados para comportamento que simplificam a proteção de funcionários, dados comerciais críticos e propriedade intelectual (IP).

De acordo com Gartner, o tempo médio para detectar uma violação é de 99 dias, com um custo médio de US$ 4 milhões. No entanto, as empresas podem diminuir o tempo de espera utilizando dados e análises. Até 2018, a empresa espera que 80% das plataformas de proteção do ponto de extremidade incluam monitoramento da atividade do usuário e recursos forenses — com crescimento menor que 5% em 2013ii, e estima que pelo menos 25% de violações empresariais autodescobertas serão encontradas ao usar análises de comportamento da entidade e do usuário.

“Abordar a segurança por meio de lentes centradas no ser humano ajuda as organizações a entenderem melhor os indicadores de comportamento cibernético normal e a identificar rapidamente atividade e operações, como Shadow IT, que se mostra como o maior risco”, disse Kris Lamb, vice-presidente e gerente geral da área de Segurança em Nuvem na Forcepoint. “Conforme as empresas e as agências governamentais substituem seus aplicativos por SaaS e modelos de TI em nuvem, elas requerem sistemas inteligentes que rapidamente identificam anomalias, avaliam riscos e facilitam resolução rápida para proteger usuários e seus dados em um mundo com perímetros cada vez mais zerados.” Permitindo estratégias de segurança primeiro em nuvem.

Hoje, a Forcepoint está fornecendo novos recursos CASB que avaliam o risco representado por compartilhamento de arquivos ou outros aplicativos em nuvem e protegem contra a perda de dados comerciais críticos e IP não armazenados em uma rede corporativa. Agora, o Forcepoint CASB analisa o comportamento dos usuários e as características do aplicativo, como dados, dispositivo e localização que estão sendo acessados. Um novo Painel de Risco de Usuário de visualização única reporta tanto o comportamento do usuário, e exclusivamente ao Forcepoint CASB, quanto o possível impacto comercial com base nas permissões de conta do usuário em uma organização. As equipes de segurança agora podem acessar insights acionáveis de forma mais rápida com um entendimento completo de risco imediato. Quando o CASB for usado com a Detecção de Malware Avançada da Forcepoint, desenvolvida pela Lastline, as organizações poderão ter certeza de que seus dados estão totalmente protegidos contra usuários de risco e malware que se comporta como usuário.

As ameaças realistas voltadas para empresas e agências governamentais hoje podem ser impedidas por meio da análise de comportamento do Forcepoint CASB. Por exemplo, os bancos em transição de entrega no local para serviços financeiros com base em nuvem e infraestrutura requerem proteção para funcionários usando o Microsoft Office 365, assim como desenvolvedores de contrato usando as nuvens públicas da Amazon ou do Azure para desenvolver aplicativos personalizados. Na área de saúde, os médicos baixando arquivos de pacientes do sistema de registros de saúde eletrônicos (EHR) para o armazenamento em nuvem pessoal para uso em um novo consultório aumentarão seu ranking de risco de usuário e permitirão resposta rápida da equipe de segurança para revogar acesso e interromper a tentativa de exportação de dados.

A Forcepoint reforçou a nuvem e as ofertas locais do Forcepoint Web Security e do Forcepoint Email Security cloud-computing-600x350com novos recursos e ferramentas, incluindo;
● As melhorias do Forcepoint Web Security permitem controle mais granular de aplicativos em nuvem e o bloqueio de Shadow IT não sancionado.
● Forcepoint Web Security com novas ferramentas de migração de nuvem para Forcepoint Web Security Cloud ajuda os clientes do dispositivo no local a migrarem quando estiverem prontos.
● Detecção de Malware Avançada (AMD), desenvolvida pela Lastline, agora está disponível para as plataformas do Forcepoint Web Security e do Forcepoint Email Security em nuvem e no local. Integração da tecnologia do sandbox AMD permite proteção em tempo real de usuários em qualquer lugar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *